Notícias Bolsistas agradecem apoio da CAPES no retorno ao Brasil
Coronavírus

Bolsistas agradecem apoio da CAPES no retorno ao Brasil

Publicado: Quarta, 25 Março 2020 16:16 , Última Atualização: Segunda, 06 Abril 2020 15:19

As medidas adotadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) para mitigar os efeitos da pandemia do novo coronavírus já contribuíram para o retorno de 428 bolsistas ao Brasil. São cerca de 3.300 pesquisadores financiados pela Coordenação, em 37 países, acompanhados diariamente pelo Grupo de Crise DRI/CAPES.

Os estudantes foram consultados pelo canal Linha Direta sobre as possibilidades de retorno ou permanência diante do atual cenário. 1.157 manifestaram a decisão de ficar no exterior. Outros 1.034 leram as mensagens enviadas, mas ainda não se posicionaram.

Caroline Jerke estava concluindo o doutorado-sanduíche na Universidade de Queensland, na Austrália, quando a crise começou a se agravar. A volta da bolsista ao Brasil estava marcada para o dia 29 de março. Entretanto, no dia 12 ela fez contato com a equipe técnica da CAPES e pediu o retorno. Em 48 horas a pesquisadora embarcou de volta ao Brasil. “A equipe me atendeu muito bem, resolveu tudo muito rápido, foram extremamente solícitos”, agradeceu a doutoranda.

A pesquisadora da Fiocruz Patrícia Cuervo estava na Alemanha como professora visitante. No dia 16 de março ela entrou em contato com a CAPES solicitando uma passagem de volta, que foi marcada para o dia 23. Devido às restrições do tráfego aéreo, seu voo foi cancelado e ela, novamente, contatou com os técnicos da DRI que conseguiram remarcar a viagem para o dia 18. Empatia e boa comunicação tornaram o processo mais fácil. “Senti que havia boa vontade, eficiência e profissionalismo para resolver a situação dos bolsistas no exterior da melhor maneira possível”, afirma Patrícia.

A CAPES, além de adquirir as passagens, está permitindo que os bolsistas comprem os bilhetes para facilitar o processo. Neste caso, os pesquisadores precisam apenas comunicar à Coordenação e solicitar, posteriormente, o ressarcimento. A medida ajuda a contornar problemas com a restrição de tráfego aéreo, mobilidade e fechamento de fronteiras em países parceiros. Até o momento, 87 pesquisadores compraram suas passagens.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu