Notícias Estudo revela novos dados sobre Abrolhos
IODP

Estudo revela novos dados sobre Abrolhos

Publicado: Terça, 17 Julho 2018 16:27 , Última Atualização: Terça, 17 Julho 2018 18:08

Recife de Abrolhos - Google Imagens

Um estudo produzido por Alex Bastos, PhD em Geologia e Geofísica Marinha, publicado na revista Scientific Reports, em 2018, revelou mais uma importante descoberta a respeito do mapeamento e sondagem subaquática nos recifes de Abrolhos.

Alex, bolsista da CAPES entre os anos de 1995 e 1997, desenvolveu seu estudo em parceria com dois especialistas em geologia recifal. Para ele, “as decisões a serem tomadas em questões de planejamento e o uso racional dos recursos marinhos, passa pelo desenvolvimento científico que é, efetivamente, feito nas universidades e centros de pesquisa no país”.

A pesquisa contou com o apoio do projeto International Ocean Discovery Program (IODP) e foi feita em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) para financiamento de pesquisas oceânicas.

O trabalho apontou novos aspectos da singularidade das estruturas recifais, conhecidas localmente como “chapeirões”. Nele foi mostrado que, diferentemente do que se descreve ao redor do mundo, os recifes de Abrolhos têm a sua estrutura bem mais complexa, sendo formada majoritariamente por organismos filtradores, como os briozoários e não comumente por corais e algas.

A publicação de um conjunto de artigos sobre a Rede Abrolhos tem enriquecido o trabalho de pesquisa, tornando-o conhecido mundialmente e atraindo estudantes que buscam uma visão multidisciplinar para compreender melhor este ecossistema.

O pesquisador destacou a importância do apoio das agências de fomento, como a CAPES, para a execução dessa modalidade de pesquisa. “Por isso as agências precisam ser fortalecidas; para que a ciência do país seja igualmente forte, não apenas uma ferramenta de desenvolvimento, mas, também, de inserção social e de combate à desigualdade”, concluiu.

(Jéssica Xavier – Brasília – CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu