Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Repositórios Digitais: informação e futuro em debate na CAPES
Início do conteúdo da página
Seminário

Repositórios Digitais: informação e futuro em debate na CAPES

Publicado: Terça, 18 Setembro 2018 19:08 | Última Atualização: Terça, 18 Setembro 2018 19:13

Livre acesso ao conteúdo científico, divulgação e avaliação de produção intelectual da pós-graduação. Estes são os temas debatidos durante o I Encontro Capes de Ciência Aberta - Repositórios Digitais, que acontece entre os dias 18 e 19 de setembro, na sede da CAPES.

Além destes assuntos, especialistas do Brasil e do exterior contam suas experiências com as ferramentas de repositórios, programas usados no armazenamento de informações e na facilitação de acesso aos conteúdos guardados em suas bases.

 MG 0605
Participantes em palestra no primeiro dia de Seminário (Foto: Haydée Vieira)

Neste primeiro dia, Geraldo Nunes Sobrinho, diretor de Programas e Bolsas no País e presidente substituto da CAPES, destacou que a commodity do século XXI é a informação. Do seu ponto de vista, os países que melhor se organizarem para trabalhar esse conhecimento terão uma grande vantagem em relação ao demais.

O diretor mostrou ainda que a CAPES fornece os meios e os instrumentos para que a pós-graduação produza conhecimento. Ele esclareceu que este conteúdo, organizado adequadamente, irá proporcionar essa fundamental vantagem competitiva.
“A CAPES contribui de forma decisiva para isso, pois é uma importante promotora da produção do conhecimento nacional, através do Sistema Nacional da Pós-Graduação”.

Participante da mesa de abertura, Talita Oliveira, coordenadora geral de Atividades de Apoio à Pós-Graduação da Diretoria de Avaliação da CAPES, afirmou que “cada vez mais, a ciência precisa ser aberta para que os dados e as pesquisas sejam compartilhados entre todos, para que possam evoluir”.

Para Talita Oliveira, no caso dos programas de pós-graduação, os PPGs, o volume de produtos tem crescido de forma notável. “As comissões que fazem a avaliação do PPG precisam ter acesso à informação para avaliar o desempenho dos programas; não só aos dados, mas a todo o conteúdo, como livros e produtos técnicos e tecnológicos”.

Por fim, na avaliação de Geraldo Sobrinho, a adesão de importantes instituições brasileiras e estrangeiras ao Encontro mostra que as diretorias da CAPES estão conduzindo adequadamente essas questões. “Organizar as informações da Coordenação para a comunidade e a sociedade é de extrema importância”, garantiu.

Evento
Foram convidados para palestrar no Encontro representantes da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Organização DuraSpace, de Portugal, além de representantes de universidades brasileiras e estrangeiras.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Fim do conteúdo da página